Estado corta mais de 200 benefícios pagos irregularmente a pessoas mortas

Foto: Halley Pacheco de Oliveira

Em meio ao caos causado pelas fortes chuvas que tomaram a capital fluminense na segunda-feira e ontem, o secretariado do governo fluminense entrega hoje ao governador Wilson Witzel o balanço dos 100 dias de administração. Uma das medidas recomendadas por Witzel – o pente fino nas folhas de pagamento e em contratos – foi seguida à risca por alguns secretários. E, segundo integrantes do Palácio Guanabara, há pastas que ultrapassaram as metas estabelecidas. Houve redução de salários de comissionados e do número de cargos em diferentes áreas.

No caso da Secretaria de Direitos Humanos, 44 funcionários fantasmas foram exonerados. Para constatar as irregularidades, equipes da pasta fizeram checagem nas unidades, o conhecido ‘cara crachá’. Além disso, eliminou quatro das nove subsecretarias antes vinculadas ao órgão, o que vai gerar economia anual de R$ 5 milhões, segundo a secretária Fabiana Bentes, como a Coluna mostrou em 3 de abril.

Mas a mesma secretaria também afirma que identificou irregularidades em aluguéis sociais. Na verdade, segundo o órgão, havia benefícios sendo pagos de forma indevida.

Pagamentos a quem já faleceu

Em Teresópolis, a pasta excluiu do Aluguel Social 282 beneficiários após a realização de auditorias, o que vai diminuir os gastos em R$ 141 mil por m~es. Os casos são referentes, por exemplo, a pagamentos feitos a pessoas que já faleceram, mas cujos óbitos não foram informado ao estado. 

Ciência e Tecnologia

Já a Ciência e Tecnologia diz que 100% das metas estipuladas no início do governo para a pasta foram alcançadas. O Capacita Rede, um programa de qualificação para professores da rede estadual de ensino, e o Edital Nanotecnologia, da Faperj, para desenvolvimento de redes  e que envolve institutos de pesquisas.

Pente fino em aposentadorias

A auditoria que o Rioprevidência – responsável por aposentadorias e pensões – vem fazendo em sua folha salarial, por exemplo, já era medida adotada antes do pedido de Witzel, mas a autarquia vai apresentar alguns dados novos, assim como a Fazenda.

FONTE: O DIA online