MPF não quer mais prender Adriana Ancelmo

O Ministério Público Federal desistiu de manter no Tribunal Regional Federal 2 (TRF-2), o pedido de prisão temporária  da ex-primeira dama do governo do Estado, a advogada Adriana Ancelmo. A Procuradoria Regional da República sustentou, para o recuo, que ela prestou os esclarecimentos à Polícia Federal sobre a investigação que levou para a cadeia o ex-governador Sérgio Cabral e outros nove acusados de cobrar propina de empreiteiras no valor total de R$ 224 milhões.

Com o novo posicionamento do Ministério Público Federal, o desembargador federal Abel Gomes decidiu pela extinção do pedido. “ “Sendo assim, verifica-se que o presente recurso em sentido estrito está prejudicado, na medida em que a condução coercitiva foi cumprida e capaz de alcançar o intuito ministerial de esclarecimento dos fatos por parte da recorrida”, explicou Gomes.

FONTE: O DIA online