Estado do Rio registra cinco novos casos de febre amarela em um dia

O Estado do Rio contabilizou cinco novos casos de febre amarela nesta quinta-feira. De acordo com o último boletim epidemiológico divulgado pela secretaria estadual de Saúde do Rio, já são 108 pessoas contaminadas pela doença em 2018, sendo 48 mortes. Os cinco novos casos foram registrados em Duas Barras (um), no interior do Rio, Angra dos Reis (três), na Costa Verde, e Nova Friburgo (um), na Região Serrana.

Os registros no estado estão distribuídos pelas cidades de Teresópolis (12 casos, sendo 6 óbitos), Valença (18 casos, sendo 6 óbitos), Nova Friburgo (9 casos, sendo 3 óbitos), Petrópolis (1 caso), Miguel Pereira (1 caso, sendo 1 óbito), Duas Barras (9 casos, sendo 2 óbitos), Rio das Flores (3 casos, sendo 2 mortes), Vassouras (2 casos, sendo 1 óbito), Sumidouro (7 casos, sendo 2 óbitos), Cantagalo (5 casos, sendo 3 óbitos), Paraíba do Sul (1 caso, sendo 1 óbito), Carmo (2 casos, sendo 1 óbito), Maricá (2 casos, sendo 1 óbito), Angra dos Reis (24 casos, sendo 11 óbitos), Engenheiro Paulo de Frontin (2 casos, sendo 2 óbitos), Paty do Alferes (2 casos), Mangaratiba (2 casos, sendo 1 óbito), Piraí (1 caso, sendo 1 óbito), Cachoeiras de Macacu (1 caso, sendo 1 óbito), Trajano de Moraes (2 casos, sendo 2 óbitos) e Rio Claro (1 caso, sendo 1 óbito).

Além disso, 11 munícipios têm casos confirmados de febre amarela em macacos. O boletim da secretaria traz as cidades de Niterói, Angra dos Reis, Barra Mansa, Valença, Miguel Pereira, Volta Redonda, Duas Barras, Paraty, Engenheiro Paulo de Frontin, Araruama e Seropédica com um caso de epizootia em cada cidade. A secretaria de Saúde ressalta que os macacos não são responsáveis pela transmissão da doença.

NOVO DIA D DE VACINAÇÃO

Neste sábado, todos os 92 municípios do estado realizarão um novo dia D de vacinação contra a febre amarela, usando doses fracionadas na campanha. O objetivo é atrair pessoas de nove meses a 59 anos de idade que ainda não se imunizaram contra a doença. Na cidade do Rio, todas as 232 unidades de atenção primária, como as clínicas da família, funcionarão das 8h às 17h, segundo a secretaria municipal de Saúde.

Embora a capital fluminense ainda não tenha registrado casos de febre amarela nem em seres humanos nem em primatas, a secretaria alerta que o vírus está presente em municípios vizinhos, como Petrópolis e Maricá, por exemplo, e que, nesta época do ano, a ocorrência da doença costuma ser mais frequente. A vacina é contraindicada para bebês de até oito meses e pessoas que tenham baixa imunidade. Mulheres que estejam amamentando devem buscar orientação médica. Idosos e gestantes também têm restrição.

NÚMEROS DO MINISTÉRIO

O Ministério da Saúde atualizou os dados de febre amarela e confirmou nesta quinta-feira, de acordo com informações repassadas pelas secretarias estaduais, 723 casos casos da doença no país desde julho do ano passado. De acordo com o órgão, 237 pessoas morreram. Segundo o ministério da Saúde, o vírus da febre amarela hoje circula em regiões metropolitanas do país e atinge 32,3 milhões de pessoas que moram, inclusive, em áreas que nunca tiveram recomendação de vacina.

FONTE: EXTRA.GLOBO.COM