Dinheiro deve ajudar a pagar 13º salário

Rio – A Procuradoria-Geral do Estado (PGE) negocia com o Ministério Público Federal (MPF) e a Justiça Federal a repatriação de R$ 270 milhões desviados dos cofres públicos pelo ex-governador Sérgio Cabral, preso em Bangu 8, e já recuperados pela Operação Lava Jato no Rio.

Os recursos estão bloqueados e a devolução deve ocorrer este mês. Ainda segundo integrantes do governo, a verba deve ajudar a quitar atrasados do funcionalismo, como o décimo terceiro salário. A PGE não comenta o pedido, mas o governador Luiz Fernando Pezão confirmou a negociação ontem, após o lançamento do programa Criança Feliz no Palácio Guanabara.

Questionado pela coluna se pagará os atrasados com esse dinheiro, o governador afirmou que ainda não há decisão sobre a destinação dos recursos. “Ainda não sei a destinação que o MPF (Ministério Público Federal) vai determinar para esses recursos”, declarou Pezão.

De acordo com a Agência Estadão Conteúdo, os recursos devem ser devolvidos dia 21, em cerimônia de repatriação dos valores que terá a presença do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e procuradores que atuam no caso. O evento está marcado para sede do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2), no Centro do Rio.

A repatriação foi sugerida à PGE por procuradores da Lava Jato, que avaliaram que os recursos recuperados em acordos de delação já poderiam ser devolvidos para o Rio e a União após aval da Justiça.

Educação

O estado paga hoje, no 10º útil do mês, os salários integrais de fevereiro da Educação e da Segurança. Será depositado o valor líquido de R$ 915,2 milhões. Na Educação, o pagamento — feito com verbas do Fundeb — é para os servidores ativos da pasta, incluindo os do Degase. Já o crédito de inativos e pensionistas ocorrerá junto com as outras categorias.

Segurança pública

Para a Segurança Pública (bombeiros militares, agentes penitenciários, policiais militares e policiais civis), o pagamento contemplará não só os ativos, como também os aposentados e pensionistas. O governo estadual informou ainda que os vencimentos serão depositados ao longo do dia, mesmo após o término do expediente bancário.

4ª parcela amanhã

O estado ainda não quitou os salários de janeiro do funcionalismo. Ontem, foi depositada a 3ª parcela, de R$ 435. Amanhã, será creditada a 4ª parcela, de R$ 979. As duas últimas cotas serão pagas nos dias 21 (R$3.006) e 22 (restante). Pezão, no entanto, acredita que poderá terminar de pagar esta semana.

Audiência na Alerj com a Polícia Civil

Terminou sem acordo a audiência realizada ontem pela Comissão de Segurança da Alerj para mediar o diálogo de policiais civis — em greve há mais de um mês — com o governo. A reunião foi solicitada pelo deputado Zaqueu Teixeira (PDT). Agora, a categoria tenta novo encontro para a semana que vem, desta vez com a presença de Pezão.

FONTE: O DIA online