Alerj prepara contra-ataque ao Ministério Público e ao Tribunal de Justiça

RIO – Após a ofensiva do Ministério Público e do Tribunal de Justiça contra deputados presos na Furna da Onça e a quebra de sigilo bancário de parlamentares, a Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) revolveu contra-atacar. Em dois requerimentos de informações, aprovados pela Mesa Diretora e os quais a Coluna teve acesso, Alexandre Freitas (Partido Novo) pedirá detalhes sobre salários, indenizações e auxílios de membros do MP e do TJ, além de dados contábeis e orçamentários. O documento 36/2019 será encaminhado a Cláudio de Melo Tavares, presidente do tribunal. E o 37/2019 ao procurador-geral José Eduardo Gussem.

CADA REQUERIMENTO COM 13 PERGUNTAS 

Os requerimentos de Alexandre Freitas baseiam-se no artigo 122 da Constituição Estadual, que “impõe a Alerj o dever de fiscalização”. Cada documento tem 13 perguntas. Em uma delas, o deputado quer saber o teto salarial adotado pelo MP e pelo TJ entre 2014 e 2018 e se há casos que ultrapassem o limite. “Se positivo, quais as justificativa para cada um?”, questiona o parlamentar. Há perguntas também sobre cargos em comissão e funções gratificadas. Pede ainda informações relacionadas a servidores cedidos e extraquadros.

OS HOMENS DO GOVERNADOR EM BRASÍLIA 

Na contramão para economizar gastos e da promessa de campanha pela austeridade, Wilson Witzel (PSC) criou secretaria, cargos e salários para dois ex-deputados que não conseguiram se reeleger: Simão Sessim (PP), da família de bicheiros de Nilópolis, e André Moura (PSC), amigo de Pastor Everaldo (PSC) e Eduardo Cunha (MDB). Há o terceiro personagem: Gutemberg Fonseca, secretário de Governo e Relações Institucionais. Witzel até hoje não explicou quem fará o quê.

DEPUTADO MIRA ELEIÇÃO EM CAMPOS 

Pré-candidato a prefeito em Nova Iguaçu, o deputado Max Lemos (MDB) está de olho na eleição de… Campos! Ele tem pedido a antigos quadros do seu partido para dar uma força a Caio Vianna, que deve concorrer pelo PDT. O principal interlocutor é o advogado campista Luis Felippe Klem de Mattos, hoje nomeado no Departamento Financeiro da Alerj. Jessica Ohana, da Juventude do MDB, também foi chamada por Max para a missão.

LICITAÇÃO SEM TRANSPARÊNCIA? 

A Prefeitura do Rio anuncia quarta-feira a agência que cuidará da publicidade. Poderão ser gastos até R$ 56 milhões, como apurou a Coluna. No DO de anteontem, porém, não foram divulgados o valor e o assunto.

A GUERRA DOS BASTIDORES

O anúncio do resultado da concorrência será pela Casa Civil, comandada por Felipe Ramalho, braço direito de Paulo Messina, ex-chefe da pasta. A decisão passa por cima de Daniel Pereira, subsecretário de Comunicação.

NÃO VAI SUBIR NINGUÉM

Prefeitos têm ido ao Palácio Guanabara para tentar conversar com Wilson Witzel. Mas… dão com a cara na porta! O governador do Rio não atende nenhum deles. A turma vai embora cuspindo marimbondos.

QUEM, AFINAL, ESTÁ MENTINDO?

Em seminário sobre reforma da Previdência na última semana, Witzel afirmou que privatizará a Cedae. Mas, nas redes sociais, quando perguntado por um seguidor, sua equipe respondeu que ele não o faria.

TESOURA

O Cefet terá o maior corte de verba entre as instituições federais de ensino: 39%, disse o reitor Carlos Alves na Jornada do Corte Federal, na Alerj, presidida por Renan Ferreirinha (PSB).

PICADINHO 

Hoje, às 13h, a Escola de Música da Rocinha comemora 25 anos com samba, choro e feijoada na quadra da Acadêmicos da Rocinha.

A exposição ‘Diário de Cheiros: Affectio’ está em cartaz no Museu Nacional de Belas Artes. Na Av. Rio Branco, 199.

A partir do dia 4, a oficina ‘Mulheres pelo audiovisual’ acontecerá em todas as terças-feiras do mês. Na Arena Carioca Dicró, na Penha.

SOBE

JORGE JESUS

Técnico português chegará para comandar o Flamengo com grande expectativa pela carreira vitoriosa no Benfica.

DESCE

MINISTRO DA EDUCAÇÃO

MPF recomenda a Abraham Weintraub o cancelamento de nota que ‘desautoriza’ pais e alunos de divulgar protestos.

 

FONTE: O DIA online